segunda-feira, 26 de maio de 2014

Sobre a terrível tragédia na UCSB (Misoginia mata)

Na noite da última sexta-feira (23 de maio) houve uma tragédia na comunidade de Isla Vista, onde moram muitos dos alunos de graduação que frequentam a Universidade da Califórnia, Santa Barbara (UCSB). Faculdade onde estudei durante meu doutorado. Um aluno da universidade, um rapaz de 22 anos saiu pela comunidade atirando, matando seis pessoas e ferindo outras sete. O rapaz [nao vou dizer o nome porque não quero dar fama para perpetrador] trocou tiros com a polícia e tentou fugir, mas bateu o carro em um carro que estava parado e foi encontrado morto com um tiro na cabeça. Tudo indica que ele se matou.

Antes de sair atirando, o rapaz postou um vídeo na internet de quase sete minutos onde afirma ser um virgem de 22 anos. Aqui está um pedaço do depoimento:
"A faculdade é o momento em que todos experimentam as coisas como sexo, diversão e prazer. Mas naqueles anos eu tive que apodrecer na solidão. Não é justo. Você meninas nunca se sentiram atraídas por mim. Eu não sei por que as meninas não sentem atração por mim. Mas eu vou punir vocês todas por isso. Eu vou entrar na casa da irmandade mais popular da UCSB e eu vou matar todas as loiras mimadas, metidas, putas que eu vir lá dentro. Todas aquelas meninas que eu tenho desejado tanto, que teriam todas me rejeitado e me menosprezado como um homem inferior se eu tentasse dar em cima delas." Ele tambem deu um recado para os homens com quem estas meninas se relacionavam: "Vou sentir um grande prazer em massacrar todos vocês. Vocês vão finalmente ver que eu sou, na verdade, o superior. O verdadeiro macho alfa ..."

Logo após o incidente, começou a mesma discussão que sempre acontece quando uma tragédia como esta acontece nos Estados Unidos. Começaram os boatos sobre o rapaz ter uma doença mental. Sabemos que ele realmente tinha certa instabilidade mental, mas há tamb'em um outro fator. Ele foi influenciado por uma cultura onde homens se sentem no direito de possuir os corpos das mulheres.

Uma colega da UCSB, Maryam Griffin, postou em seu facebook: "Após a terrível tragédia na UCSB, eu já estou vendo muito interesse em tratamento psiquiátrico do agressor e seu possível diagnóstico como tendo tido asperger. Estas análises vão tentar dar uma explicação individualizada para este ataque terrível. Algo que vemos o tempo todo após homens brancos saírem atirando em algum lugar. Embora a motivação é fornecer algum conforto, para restaurar alguma sensação de segurança, explicando o ocorrido como um incidente isolado, eu acho que nós temos muito mais motivos para permanecer aterrorizados. Este é apenas uma expressão de uma cultura difusa do direito. O autor se sentiu tanto no direito a possuir os corpos de mulheres, e ao controle sobre os outros seres humanos, que ele não conseguia aceitar sua suposta rejeição como nada menos do que uma "injustiça", em suas palavras. O que aconteceu em Isla Vista foram tiros sobre a proa - uma declaração clara de guerra, mas não se esqueça que todo mundo que conta uma piada de estupro, todo mundo que classifica os corpos das mulheres, mesmo aqueles que param as mulheres na rua para lhes dizer para "sorrir" - . todos estes são soldados no lado errado. "

Sobre a regulamentação de armas nos Estados Unidos, sabe-se que 90% dos americanos querem leis mais rígidas em relação à posse de armas. O país teve 170 casos como este desde 2006, onde em cada caso teve pelo menos quatro pessoas mortas. Mesmo assim o assunto nunca vai para frente no congresso. O documentarista Michael Moore declarou:

"Com o devido respeito àqueles que estão me pedindo para comentar sobre tiroteio em massa trágico de ontem à noite na UCSB em Isla Vista, CA - Eu não tenho mais nada a dizer sobre o que agora faz parte da vida cotidiana americana. Tudo o que tenho a dizer sobre isso, eu disse que há 12 anos: Somos um povo facilmente manipulados pelo medo que nos leva a armar-nos com um quarto de bilhão de armas em nossas casas que muitas vezes são facilmente acessíveis aos jovens, aos assaltantes, aos mentalmente doentes e qualquer um que se encaixe momentaneamente. Somos uma nação fundada na violência, crescemos nossas fronteiras por meio da violência e permitimos aos homens no poder a usar da violência em todo o mundo para promover nossos chamados "interesses" (corporativos) Americanos. A arma, não a águia, é o nosso verdadeiro símbolo nacional. Enquanto outros países têm um passado mais violento (Alemanha, Japão), mais armas per capita em suas casas (Canadá [principalmente armas de caça] ), e as crianças na maioria dos outros países assistem aos mesmos filmes violentos e jogam os mesmos jogos de vídeo violentos que os nossos crianças jogam, ninguém chega perto de matar o maior número de seus próprios cidadãos em uma base diária, como fazemos - e ainda assim não parecemos querer nos fazer esta pergunta simples: " por que nós? O que é acontece nos EUA? "Quase todos os nossos fuzilamentos em massa são de homens brancos com raiva ou perturbados. Nenhum deles são cometidos por mulheres. Hmmm, por que isso? Mesmo quando 90% do público americano pede leis de armas mais rígidas, o Congresso se recusa - e, então, nós o povo nos recusamos a removê-los do cargo. Assim, a responsabilidade recai sobre nós, todos nós. Não vamos aprovar as leis necessárias, mas o mais importante, nós não vamos considerar por que isso acontece aqui o tempo todo. Quando a ARN (Associação Nacional dos Rifles) diz: " As armas não matam pessoas - pessoas matam pessoas", eles têm uma meia-verdade. Só que eu iria alterá-lo para o seguinte: " As armas não matam pessoas - americanos matam pessoas. " Aproveite o resto do seu dia, e tenha a certeza tudo isso vai acontecer de novo muito em breve."

Nenhum comentário:

Postar um comentário