segunda-feira, 28 de abril de 2014

Tenha consciência dos seus privilégios

"Esta é uma história real. A pedido dos sobrevientes, os nomes foram modificados. Em respeito aos mortos, o resto foi contado exatamente como ocorrido."

Nos Estados Unidos até mesmo as universidades públicas funcionam como empresas. O que significa que professor é contratado como qualquer outro empregado de uma empresa. Não tem concurso não, é um processo longo com uma série de compromissos e entrevistas. Uma destas entrevistas é feita pelos alunos de pós-graduação. Pois bem, era uma vez um candidato a professor que foi almoçar com os alunos. Apenas duas alunas apareceram ao almoço. E qual o assunto que o candidato decide discutir? O fato de que ele teve que assistir a uma palestra desconfortável sobre assédio sexual.

Agora pensem comigo. Você é homem. Você está almoçando com duas mulheres. Esse é o assunto que você escolhe para a conversa? Você que é homem... decide reclamar para mulheres... a respeito de ter que ser orientado sobre assédio sexual? Vamos lá mais uma vez. Você é homem e, portanto, você faz parte do grupo social dos principais perpetradores do assédio sexual. Daí você vai almoçar com mulheres, que são as principais vítimas dessa agressão. E por fim, para o tópico da conversa, você decide reclamar que teve que assistir a uma palestra sobre a prevenção dessa agressão?

Fonte: The Huffpost
Vamos olhar por outra perspectiva. Você está sendo entrevistado para uma vaga de professor e você vai almoçar com duas alunas. Se contratado, você vai assumir uma posição de poder em relação àquelas duas alunas. De novo, você tem poder e, portanto, você faz parte do grupo social dos principais perpetradores do assédio sexual. Daí você vai almoçar com alunas, que estão em posição de menor poder em relação a você e, portanto, possíveis vítimas dessa agressão. E por fim, para o tópico da conversa, você decide reclamar que teve que assistir a uma palestra sobre a prevenção dessa agressão?

Falta sensibilidade aí do alto do seu privilégio, hein meu filho? Não preciso nem dizer que num mundo super competitivo outra pessoa assumiu aquela vaga. Talvez o candidato perdeu uma oportunidade pelo simples fato de não ter consciência do seu próprio privilégio. E você? Tem consciência dos privilégios que você tem?

Nenhum comentário:

Postar um comentário