segunda-feira, 3 de março de 2014

A importância da representatividade

Quando Gene Roddenberry criou a série de TV Star Trek, ele imaginou um futuro com pessoas de todas as raças e gêneros trabalhando juntas como iguais. A idéia original era inclusive ter uma mulher como primeiro oficial (segundo em comando) da espaçonave Enterprise. Mas essa idéia era radical demais para a década de 60.

Nichelle Nichols como
tenente Uhura.



Mesmo assim, apesar de ser um programa de ficção científica, a série deu destaque para questões sociais em horário nobre da TV. Acredito que a pricipal contribuição para o movimento dos direitos civis da época foi ter como uma das personagens principais a tenente Uhura, interpretada por Nichelle Nichols. A tenente Uhura apresentou uma mulher negra trabalhando de igual para igual com homens brancos. Dentre as diversas lutas do feminismo da época estava, pasmem, direitos iguais à educação. Já os negros mal podiam frequentar os mesmos lugares que os brancos.

Nichelle chegou a cogitar a abandonar a série de TV porque ela queria tentar uma carreira na Broadway. Mas o Dr. Martin Luther King Jr. em pessoa a convenceu a continuar na séria, dada a importância da personagem para a representatividade de mulheres e negros na TV. Ele a disse que ela não poderia desistir da série porque ela estava interpretando um papel vital como modelo para crianças negras e para jovens mulheres. A personagem era importante também para que as outras crianças vissem as crianças negras como iguais. Ele ainda acrescentou: "Once that door is opened by someone, no one else can close it again" (Uma vez que essa porta é aberta por alguém, ninguém mais pode fechá-la novamente).

E de fato foi importante. Foi importante por exemplo para o jovem Ronald McNair, um garoto negro que cresceu no estado da Carolina do Sul. Um estado famoso por ser bastante conservador. O blog upworthy publicou uma história engraçada e comovente sobre a infância de Ronald. Enquanto o irmão de Ronald pensava em Star Trek como sendo ficção científica, Ronald via aquilo como possibilidade científica. Ronald cresceu em um mundo onde havia pessoas como Neil Armstrong e sonhava que um dia um garoto negro da Carolina do Sul, que usava óculos e que nunca poderia pilotar um avião se tornaria um astronauta.

Dr. Ronal McNair.
Ronald cresceu, se tornou Dr. McNair e realizou seu sonho de se tornar um astronauta. Ronald participou em uma missão em fevereiro de 1984 tornando-se o segundo homem negro a voar no espaço. Infelizmente, sua segunda missão foi a bordo do ônibus espacial Challenger em Janeiro de 1986. A Challenger explodiu 73 segundos após sua decolagem.

Hoje em dia algumas pessoas acham um absurdo ver um beijo entre pessoas do mesmo sexo na TV. Pois bem, Nichelle Nichols e Willian Shatner interpretaram o primeiro beijo interracial entre brancos e negros da TV americana. Já pensou o tamanho do desconforto que isso trouxe às “famílias de bem” da década de 60? Eu duvido que um beijo consensual entre dois adultos possa trazer qualquer malefício para a sociedade. Mas tenho certeza que esse mesmo beijo pode inspirar alguém a conquistar seus sonhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário