quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Estado Mínimo

Um colega uma vez me disse que ouviu de um possível 'classe média', provável 'reacionário', muito certamente de 'direta ou extrema direita', a seguinte frase: - Por que que eu tenho que pagar o SUS com meus impostos, para financiar a cirurgia do moleque pobre que precisa de cirurgia? Bom, podemos chamar este classe média de muitas coisas, muitas das quais já sugeri acima..., mas podemos também, talvez, chama-lo de fascista. Sei lá... A única certeza que tenho é que o grau de sensibilidade do cara é extremamente baixo, o egoísmo é bem alto e eu tenho pena de mim mesmo por ter que viver numa sociedade com este tipo de pessoa. No mínimo desejo que o cara precise de justiça e no fim das contas só consiga injustiças, para sentir na pele como que é viver a margem da sociedade.

Um comentário:

  1. Este comentário na verdade foi escrito pelo Rodrigo José Bombardi:

    É meu, os defensores do estado mínimo. Clássico de republicano dos EUA. Imagina viver num pais onde metade da população pensa como este jumento ai. O Brasil tá indo no mesmo rumo. Eles só querem pagar pelo que eles usam. Da pra usar o mesmo argumento com uma ponte. Quem vai pagar pela construção da ponte? Só quem precisa da ponte? E se um dia o reacinário ai precisar cruzar a ponte? Ele vai recalcular o custo da ponte e indenizar todos os que pagaram por ela? Mas não é assim que eles pensam. Eles pensam: "eu tenho dinheiro porque trabalho duro, quem não tem dinheiro é porque é vagabundo. Com meu dinheiro eu já pago meu plano de ponte que constrói pontes quando eu preciso. Quem precisar de ponte que vá trabalhar e pagar seu próprio plano de ponte." Na sua ignorância, o sujeito cria a própria injustiça. Lembra da teoria do Silvio? Ladrão é o agente que diminui o gradiente entre rico e pobre. A violência vem da desigualdade e a desigualdade nasce desse tipo de pensamento. E não há carro blindado que de jeito! Pena de nós que temos que enfrentar o ladrão dos outros...

    ResponderExcluir